Velhice é tempo de Vida!

0
381

velhos saudebucalloeEm nosso primeiro post convidamos você a fazer uma reflexão sobre o quanto você e seu ministério tem olhado para o idoso, suas necessidades e potencialidades, iniciando esse processo com oração e uma pesquisa simples. Estamos curiosos para saber como foi (conte para nós).

Se você aceitou nosso desafio ou é alguém que já havia traçado um panorama sobre o perfil dos membros de sua igreja e comunidade, deve saber que há um grande número de pessoas acima de 60 anos. Para que possamos desenvolver quaisquer atividades com esse grupo etário, ou como é papel da igreja – que vise alcançar e cuidar dessas pessoas, inclusive daquelas que ainda não conhecem a Cristo, se faz necessário deixar de lado alguns pré-conceitos e ampliar a visão sobre esse grupo. Entre vários estereótipos sobre a velhice encontramos ideias relacionadas à associação a problemas de saúde e esse é um pensamento muito presente em nossa sociedade.

Muitos pensam que quando se atinge mais que 60 anos, a senilidade é inevitável. Aqueles que desejam desenvolver ministérios com idosos devem perceber o envelhecimento em todas as suas nuances, tanto do que é normal e esperado quanto do que é patológico. Todos nós com o passar dos anos, sofreremos em nosso corpo muitas transformações anatômicas e funcionais que atingem órgãos e sistemas. Como exemplo, você pode observar a pele de um idoso, no decorrer dos anos ocorre o que chamamos de “adelgaçamento da pele”, ou seja, uma diminuição do espessamento da pele, a perda de fibras elásticas e do colágeno causando rugas e fragilidade. Mas isso não é doença, este tipo de mudança é denominado senescência (envelhecimento normal); contudo, não podemos negar a existência do envelhecimento patológico – senilidade (presença de doenças e limitações: osteoporose, hipertensão arterial…). Mesmo que algumas doenças sejam esperadas na velhice, atribuir estas condições como regra para idades avançadas é um equívoco.

Atualmente 62,4% dos idosos são responsáveis pelos domicílios (IBGE,2010). Há muitos idosos ativos em nossas comunidades e, se não nos atentarmos a eles de forma adequada perderemos anos de vida e potencial de servir ao Senhor em Sua igreja. Além, de nunca alcançarmos de forma plena aqueles pelos quais o Senhor Jesus deu sua vida. Falando em vida, é nisso que devemos focar no desenvolvimento de um Ministério da Terceira Idade – VIDA. Abra seus olhos, no Brasil, cerca de 9.000 pessoas se suicidam por ano (média de 24/dia). Com relação à faixa etária, um dos grupos que apresentam as taxas mais altas são os idosos (acima de 75 anos o índice passa dos 15%). Para Minayo e Cavalcante (Fundação Oswaldo Cruz, 2010) o suicídio entre pessoas idosas constitui hoje um grave problema para as diversas sociedades. Mas, como cristão, o que dizer sobre isso? Jesus nos responde:

“…eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” João 10:10b

A palavra grega traduzida por vida aqui é Zoé e, significa a vida eterna ou a vida de Deus (natureza de Deus). Jesus está dizendo “Eu vim para que tenham Zoé e a tenham em abundância”. Ao olharmos para os idosos de nossa igreja e comunidade, é necessário que tenhamos em mente que todos necessitam ter Zoé em si mesmos e a ter em abundância. A Velhice não é um limitante para uma vida abundante e plena, nosso desafio hoje é pensar em um Ministério que trabalhe muito mais do que doenças, consideramos que desenvolver palestras sobre Diabetes e Hipertensão seja excelente e útil. Contudo, essa não deve ser a única temática ou o objetivo central no trabalho voltado a idosos. Quais são as possibilidades que temos no desenvolvimento do ministério com idosos (faça uma lista)? O que podemos fazer para promover vida (Zoé), vida abundante para aqueles que têm dedicado suas vidas ao serviço do Senhor ou que porventura, após uma vida de tanto trabalho e dedicação a família, ainda não conheceram o maravilhoso amor de Jesus (que é a esperança de uma nova vida, mesmo na velhice)?

Lembre-se: “Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos,
para anunciar que o Senhor é reto. Ele é a minha rocha e Nele não há injustiça.
(
Salmos 92:14-15)”

Conte conosco para ajuda-lo nesse desafio, deixe seus comentários, compartilhe suas ideias e envie para nós suas dúvidas; pois em nosso próximo post responderemos e assim caminharemos juntos os passos seguintes.

Lindanor J. Chaves
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Cidade de São Paulo, Especialização em Gestão de Recursos Humanos em Saúde pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e Mestrado em Ciências do Envelhecimento pela Universidade São Judas Tadeu. Professora e palestrante, tem se dedicado ao desenvolvimento de projetos de Contação de Histórias para crianças Abrigadas (Abrigos/Orfanatos) e na Assistência a Saúde Mental do Idoso (Oficina da Memória) em Comunidades Religiosas e Instituição de Longa Permanência (ILP).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here